Labtrans

Ferramenta e Metodologia de Apoio ao Levantamento do Índice de Condição de Manutenção (ICM)

Software DNIT-ICM

 

Periodicamente, o DNIT avalia a condição da manutenção das rodovias sob sua jurisdição, de forma a servir como referência para o acompanhamento das ações de manutenção de sua malha. Para tal, criou o ICM – Índice de Condição da Manutenção, que é calculado a partir de levantamento de campo, buscando classificar cada segmento em quatro categorias: péssimo, ruim, regular ou bom. O cálculo do ICM é composto pelo Índice de Pavimentação – IP (panelas, remendos e trincas), que representa 70% do valor final, e pelo Índice de Conservação – IC (roçada, drenagem sinalização horizontal e vertical), que representa os 30% restantes.

A metodologia anterior, era muito dependente da acurácia e subjetividade do avaliador, o que levava a erros de medição e falta de padronização a nível nacional. Buscando minimizar esses erros, uniformizar os critérios de avaliação e, também, diminuir custos, o LabTrans desenvolveu uma metodologia de levantamento de dados em campo, baseada em câmeras de ação e processamento dos dados em escritório.

Nessa metodologia, um veículo equipado com câmera de ação percorre os trechos rodoviários a serem avaliados, coletando vídeos em alta resolução. No escritório, o software DNIT-ICM, desenvolvido pelo LabTrans com base em técnicas de visão computacional e redes neurais, automatiza a detecção dos elementos constituintes do ICM nos vídeos.

Todos os elementos detectados passam por um pós-processamento manual com a finalidade de retirar os chamados falsos positivos e, no caso dos itens do IC, também é feita a análise qualitativa deles. Após a conclusão dessas etapas, o software gera a planilha com os resultados do ICM, individualizado por quilômetro, no padrão do DNIT.